Procedimento por Radiofrequência

A RF (radiofrequência) se aplica através de um introdutor isolado e somente a “ponta ativa” (a parte não isolada do introdutor) é ativada pela radiofreqüência.O calor é gerado nos tecidos circundantes à ponta ativa pela resistência do tecido à corrente. A ponta do eletrodo que está em contacto com a zona de calor atinge o equilíbrio térmico com o sistema todo. A correta colocação do introdutor pode ser facilitada com a monitoração da estimulação e da impedância.
GERADOR NT1100 – NEUROTHERM
Mede a impedância (resistência que os tecidos exercem contra a passagem da radiofreqüência) durante todo o procedimento;
Gera estímulo sensitivo e motor nos tecidos nervosos;
Controla precisamente o tempo da lesão;
Controla precisamente a temperatura da lesão;
Mede a voltagem com precisão;
Possibilidade de aumentar/diminuir precisamente a temperatura/voltagem e tempo;
RF contínua / convencional (lesão): este procedimento tem efeito somente sobre as fibras que conduzem a dor das áreas da queixa, deixando todas as funções motoras do nervo abordado, intactas;
RF pulsada: utiliza rápidos “pulsos” de alta-voltagem, aplicando a mesma voltagem na região do tratamento que ocorrem durante a RF convencional, mas sem aquecer os tecidos num grau onde haja coagulação (máximo 42º);
O tamanho da lesão pode ser controlado;
Minimamente invasivo;
O procedimento é feito com anestesia local;
Rápida recuperação pós-operatória;
O procedimento pode ser repetido caso haja regeneração neural;
3 canais para lesões simultâneas;
Eletrodos permanentes e descartáveis;
Radiofrequência por Dose Pulsada;
Gráficos individuais para cada lesão.